segunda-feira, 18 de agosto de 2014

FESTA DO BOM JESUS EM SUÇUARANA - TANHAÇU E ENCONTRO DO SETOR JOVEM EM PARAMIRIM

Realizou-se neste último dia 06 de agosto(quarta-feira) a festa do padroeiro Bom Jesus dos Viajantes da Comunidade de Suçuarana, Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Tanhaçu. Com muita fé e alegria a comunidade louvou e agradeceu ao Bom Jesus dos Viajantes com a Missa Solene presidida pelo Pe. Joélio, seguida da procissão pelas ruas da cidade, finalizando com a Benção do Santíssimo Sacramento. Que o bom Jesus nos dê forças e perseverança na caminhada Cristã. Viva o Bom Jesus dos Viajantes. MAIS FOTOS!
Geórgia Novaes


No último Sábado (16) na Paróquia de Santo Antônio do Paramirim, aconteceu um encontro de formação e apresentação das propostas do Setor Juventude em nossa Diocese. O mesmo contou com a presença de Jovens oriundos de algumas paroquias do Vicariato Nossa Senhora do Carmo. Sob Orientação do Pe. Marcelo, de Membros do Setor (Fernando Lopes e Paula Souza) e com o Apoio do Nosso Bispo Dom armando e do Monsenhor Pedro Olímpio, o encontro foi um sucesso... A semente foi plantada, basta cultiva-la! Veja mais fotos!
Fernando Silva




sexta-feira, 15 de agosto de 2014

II ENCONTRO DOS EX-ALUNOS DA ESCOLA DE TEOLOGIA PARA LEIGOS (ETeL)

LIVRAMENTO DE NOSSA SENHORA (BA)
II ENCONTRO DOS EX-ALUNOS DA
ESCOLA DE TEOLOGIA PARA LEIGOS (ETeL)
Prezadas irmãs, prezados irmãos, no ano de 2013 começamos com o I encontro dos ex-alunos da ETeL. A participação foi não muito numerosa, mas viva e interessante. Enfrentamos o documento conciliar sobre Liturgia, Sacrosanclum Concilium.

Nos dias 30 e 31 de Agosto realizaremos o II Encontro, refletindo sobre o documento conciliar Lumen Gentium, que trata da Igreja (lembram-se das aulas de eclesiologia?) e que neste ano completa 50 anos de sua promulgação. Na ocasião eu — Dom Armando — vou celebrar o X aniversário do meu serviço pastoral à Diocese.
                                                                    EIS O HORÁRIO:

Sábado 30 de Agosto, às 14.30 (pontuais) começaremos no Auditório (palestra e, depois, mesa redonda); continuaremos os trabalhos até 18.30 (Vésperas); 19. 45: Noite cultural e festa da família ETeL.

Domingo 31 de Agosoto: 7.30 Laudes, Café; 10.00h - na Catedral, S. Missa. Segue almoço (Centro diocesano).

Quem pretende participar desde Sábado - mande sua INSCRIÇÃO até o dia 28 de Agosto (depois não garantimos vagas no Centro diocesano). Pedimos uma colaboração de R$ 30,00 (versar na chegada).
                                            Desde já, um forte e fraterno abraço. Dom Armando
FICHA DE INSCRIÇÃO
(Cada Paróquia pode recolher os nomes e enviar!)

Eu (nome) __________________________________________
Da Paróquia de ______________________________________
(Quero participar do Encontro dos ex-Alunos da ETeL nos dias 30/31 de Agosto no CDTL.)

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

LITURGIA DAS HORAS - VIII

Com esta reflexão, concluímos o assunto Liturgia das Horas que nos acompanhou nestas últimas semanas.
Espero fique mais claro para os leitores do nosso blog o sentido da ‘Oração da Igreja’. Pela sua história e valor, essa oração constitui – junto com a Eucaristia - a expressão mais alta da Igreja viver seu relacionamento com Deus Pai em Jesus Cristo no Espírito Santo.
Vimos que, há 50 anos, o Concílio Ecumênico Vaticano II deu uma nova formulação e estrutura a essa oração e convidou todos os seus fiéis a praticá-la. Ao antigo ‘breviário’ foi dado o nome de ‘Liturgia das Horas’, para realçar que se trata da ‘obra de Deus’ que acompanha e santifica as horas do dia, da manhã até à noite. Insisto: não mais uma oração reservada aos ministros ordenados e religiosos, mas uma oração entregue à Igreja toda.
Nestes decênios estão aumentando as Comunidades que oram com a Liturgia das Horas e cresceu a consciência do sentido dessa oração; mas, ainda estamos longe para que seja acolhida pelos fiéis em sua vida cotidiana e nos encontros eclesiais.
Vimos que essa oração usa, de maneira expressiva, os Salmos. Neles encontramos uma extraordinária proposta de oração. Ensinam-nos um estilo de oração, oferecem-nos um modelo e uma espiritualidade. Orar com os Salmos ajuda a formar em nós, aos poucos, uma mentalidade e uma atitude que nos farão sair do pequeno horizonte do eu e renunciar às pretensões de estar no centro de tudo. Amadureceremos, assim, uma alma mais aberta e sensível às dimensões do espírito e da fé, como Jesus nos ensinou com suas palavras e, ainda mais, com seu exemplo. Sentiremos, e de consequência viveremos mais abertos a Deus e aos irmãos, e, com a força e a luz do Espírito, nossa oração terá o respiro do Espírito, atentos aos apelos de Deus e da vida com seus desafios e suas necessidades. Sobretudo, à escola dos Salmos - e da liturgia em geral - aprenderemos a orar com sensibilidade de homens e mulheres que sabem, antes e acima de tudo, agradecer e louvar a Deus a partir e dentro da vida concreta.
Os que se colocaram à procura de Deus e os seguidores de Jesus, sempre precisa­ram vivenciar essa dimensão de abertura e de gratuidade. Hoje em dia, corremos o perigo de perder o sentido do gratuito, do puro amor, da gratidão. Às (tantas?) vezes, nossa oração é muito interesseira ou até egoísta! Mas, o cristão que compreende quem é Jesus, é chamado a vivenciar atitudes totalmente gratuitas, sobretudo em suas expressões orantes. Por isso, não corresponde ao estilo cristão dizer: “Rezo (só) quando sinto necessidade”. Porque não somos nós os protagonistas da oração, é o Espírito que clama em nós. Por meio do Espírito, com Jesus, devemos expressar ao Pai gratidão e confiança, também quando os acontecimentos da vida não correspondem aos nossos desejos.
Orando com os Salmos e a liturgia da Igreja, seremos conduzidos a conhecer a Deus, na constante surpresa do puro amor e no silêncio vibrante d’Aquele que vive no mais íntimo de nós. Estaremos, assim, em continuidade com a experiência do povo de Deus e do mesmo Jesus, como também de tantas gerações de santos e mártires que cantaram e oraram os Salmos antes de nós.
Quando oro com essa oração, sinto-me, ainda, em união com mi­ríades de orantes que, em todo canto do mundo, no silêncio da noite ou no barulho do dia, na cidade e nos mosteiros, louvam a Deus com essa oração. E respiraremos com a oração de tantos povos da humanidade inteira a caminho da Verdade total.
Dom Armando


terça-feira, 12 de agosto de 2014

"ENCONTRÃO" COM CRISMANDOS E CELEBRAÇÃO DE ENTREGA DE MINISTÉRIO AOS MESCE NA PARÓQUIA DE ITUAÇU

No último domingo(10), na Paróquia de Nossa Senhora do Alívio de Ituaçu, às 16h, aconteceu um “encontrão” com todos os crismandos da Paróquia. Participaram, com grande interesse, quase 300 pessoas da sede e das comunidades. O encontro foi organizado pelo Padre Adil da Silva CSS, pároco da paróquia e assessorado pelo nosso bispo Dom Armando Bucciol. Veja mais fotos!

     
 Sempre no domingo em Ituaçu, às 19:30h,  na praça da Igreja Matriz, Dom Armando presidiu a Celebração Eucarística, na 5ª noite da novena em louvor a Nossa Senhora do Alívio. Grande número de fiéis, da cidade e das comunidades, participou com júbilo, da Celebração na qual Dom Armando conferiu o ministério, a um grupo de Ministros da Sagrada Comunhão Eucarística. Veja  fotos!

3ª ETAPA DOS ENCONTROS VOCACIONAIS - DEPOIMENTO DE UMA JOVEM VOCACIONADA

Giane Pires










No último final de semana (8 a 10), no Centro Diocesano, aconteceu a 3ª etapa dos Encontros Vocacionais da diocese. O tema dessa etapa foi “Ser leigo na igreja: matrimônio e trabalho”. Participaram, como nas outras etapas, jovens de quase todas as paróquias da diocese. São encontros que têm feito a diferença na vida de muitos jovens. Veja o depoimento de Giane Pires de Livramento, uma das jovens que está participando desses encontros: “Os encontros até agora foram maravilhosos. Esse ainda mais, pois falou de ‘ser leigo na igreja: matrimônio e trabalho’. Esse tema foi mais debatido que os anteriores. Espero que os próximos encontros sejam ainda mais debatidos e envolvam mais os participantes e, ainda, que nem um só participante desista, pois, apesar do pouco tempo que passamos juntos, já nos tornamos bons amigos. A organização está cada vez mais esplêndida. A equipe que nos acompanha – o Padre Gonçalo Aranha, as irmãs religiosas e o casal Don e Maria - fez um maravilhoso trabalho. O ruim é saber que só faltam mais duas etapas e que não podemos participar mais, pois essa experiência está sendo única e maravilhosa”.
 Veja mais fotos!

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

HERÁCLITO COM O DEVIR E PARMÊNIDES COM O SER OU NÃO SER

Heráclito nasceu em Éfeso no século VI a. C. (540 a.C. – 470 a.C.) na Ásia Menor, os seus estudos estão baseados no devir, no qual ele afirma que tudo é vir a ser, e que tudo se transforma, num processo permanente. O filósofo compara este pensamento como um rio “Não se pode entrar duas vezes no mesmo rio”, pois outras serão as águas e outro será o homem.
Não restaram muito de seus escritos, apenas testemunhos indiretos. O que mais lhe fascinava, não era a multiplicidade das coisas, mas sim, a mudanças que elas estão submetidas, gerando o devir, no qual o filósofo apresenta a causa e a lei deste pensamento, que é tida como princípios da mesma natureza. Ele atribui o fogo, que é originado de outras coisas, como algo mais próximo do devir, e que este elemento da natureza sofre um processo ascendente e descendente, como resultado gera todas as coisas. Ele classifica o movimento descendente como aquele que dá origem aos demais elementos da natureza: água, ar e terra, logo após sofrer o processo de condensação, já o ascendente, ele afirma que, estes elementos voltam a ser fogo quando juntos se rarefazem. As transformações, segundo o filósofo, são consequências da tensão entre os opostos, da ação e reação.
Segundo ele, há uma lei que regula os movimentos do fogo, causando uma sintonia das coisas, na qual classifica como o logos que é tida como a razão do universo, ou o deus único das coisas. Diz ainda, que nem todo homem consegue alcançar a unidade das coisas, somente aqueles que seguem a via da razão (logos), e não a da sensação, sendo que a primeira proporciona ao homem o princípio da verdade.
Heráclito diz que é o homem responsável pelo seu destino, e que poderá seguir uma das duas vias, sendo a ascendente a correta, e que no ato da morte, o homem retorna ao fogo eterno e tornando assim um imortal. Os estudos de Heráclito se resumem no devir e que tudo está em processo constante de mudanças na harmonia dos contrários.
Parmênides de Eléia, viveu na primeira metade do século V a.C. (530 a.C.-460 a.C.), foi o mais influente dos filósofos que precederam Platão, foi também poeta de grande destaque de seu tempo, na qual tem destaque o seu poema “Sobre a natureza”, composto de duas partes: Da verdade e Da opinião. Ele propôs que tudo o que existe é eterno, imutável, indestrutível, indivisível e, portanto, imóvel.
Ele sustenta a ideia do ser e o não-ser, dando destaque a realidade do ser. Contrariando o pensamento de Heráclito, ele afirma que: “ou uma coisa é ou não é”, e não há possibilidade de vir-a-ser, pois “se é não pode vir-a-ser, porque já é”. Afirmando essa ideia, ele explica que do nada não se tira nada, porque ela precisa existir, e esta existindo, está a realidade do ser.
Buscando a explicação lógica do ser, ele apresenta a relação entre o ser e o pensamento, e ambos são a mesma coisa, sendo assim, o pensar se encontra expresso no ser. Com esse pensamento, Parmênides comprova que o objeto do pensamento é o ser e que o não ser seria algo impossível.
Foi ele quem primeiro explicou a “noção fundamental do ser”, apresentando a distinção entre razão e sentidos, sendo que os sentidos nos enganam, e estes, estão voltados para o vir-a-ser. “De fato, ou uma coisa é ou não é”.

Élcio Bonfim
1º Filosofia


sábado, 9 de agosto de 2014

Encontro do Conselho Pastoral da Paroquia do Senhor Bom Jesus de Piatã


No dia 03 de agosto, aconteceu na Paróquia do Bom Jesus de Piatã o Encontro do Conselho Pastoral Paroquial.  Participaram do encontro o Padre Samuel Neves, pároco da Paróquia, os coordenadores e vice-coordenadores das comunidades, bem como os coordenadores das pastorais e movimentos da Paróquia de Piatã. Dom Armando Bucciol assessorou encontro e falou sobre o tema da sua quarta carta Pastoral: Eucaristia, fonte da vida da Igreja.Veja as Fotos 

Encontros e Celebrações pela Diocese.


Celebrações com Crismandos na Paróquia do Bom Jesus de Piatã:




Dia 18/07 Comunidade de Sumidouro - P. Piatã







Dia 20/07 Comunidade de Corisco - P. Piatã
           









             





  Igreja Matriz da Paroquia - P. Piatã

















Celebração da Crisma na Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Tanhaçu: Comunidade de Pastinho 



       

                       







  Igreja Matriz da Paróquia - Tanhaçu















Celebração da Crisma na Paróquia de São João Batista de Dom Basílio 













07/08 Celebração de 1 Ano do Terço dos Homens na Comunidade de Itapicuru - Paróquia São João Batista de Dom Basílio